quarta-feira, 14 de maio de 2008

Ontem fui assim ao cinema.

Não é só porque tem minha querida amiga Cynthia Falabella no elenco, mostrando mais uma vez a grande atriz que é. Não é só porque tem também meus amigos Thales Bahia e Lucas Gontijo, além de outros diretores talentosos. Não é só porque o elenco é da Ana Régis, a direção musical é do Ronaldo Gino. (Gente, eu tenho muitos amigos talentosos!) E corro o risco de esquecer muita gente. Também não é só porque este filme é resultado de anos e anos de trabalho suado. Acabo de voltar da pré-estréia de "Cinco frações de uma quase história" com o maior orgulho de ser mineira. O filme tem qualidade de roteiros, elenco, direções, fotografia, montagem, trilha. Merece você na platéia. É cinema que dá gosto de falar que é nosso. Além do mais, prestigiar o cinema brasileiro cai bem em qualquer estação. Vi e recomendo. E uso meus blogs pra divulgar sem ninguém ter que me pedir isso. Faço com prazer mesmo. Vai lá e depois me conta.

8 comentários:

Mónica Lice disse...

Enquanto portuguesa, confesso-me fã do cinema brasileiro, que revela a cada dia uma grande qualidade.
Por isso adoro esta moda de prestigiar cinema, e acho muito bem que você Cris a adopte neste blog!

Beijo.

Cardume Design disse...

Oba!! MAis uma boa dica do nosso cinema nacional! :)

As Charlottes disse...

Concordo q temos q prestigiar o cinema brasileiro sempre. Vou correndo ver o filme.

Bjs,
Tathi.

www.charlottesacessorios.blogspot.com

Camila disse...

Ola Cris,

Adoro o trabalho da Cinthia e acompanho esta turma sempre que posso... Até já tinha visto o site, um amigo me passou, o Walter Trindade, que tb é ator... Quero ver se vou no cine, mas irei semana que vem... pois esta semana está super punk!


:)
bjos

Lívia disse...

Oi Cris, cheguei atrasada porque estou sem tempo e no meu novo trabalho até os blogs são bloqueados, rs.
Mas adorei a dica do filme e vou esperar ansiosa pela chegada do filme a Bahia.
Adorei você abrir o espaço aqui.
Bjs

andreza felix disse...

“Quem coleciona selos para o filho do amigo; quem acorda de madrugada e estremece no desgosto de si mesmo ao lembrar que há muitos anos feriu a quem amava; quem chora no cinema ao ver o reencontro de pai e filho (...) quem se deixa tocar pelo símbolo da porta fechada (...)quem procura decifrar no desenho da madeira o hieróglifo da existência (...)quem visita sozinho os lugares onde já foi feliz ou infeliz; quem de repente liberta os pássaros do viveiro (...)todos eles são presidiários da ternura e andarão por toda a parte acorrentados, atados aos pequenos amores da armadilha terrestre.” Paulo Mendes Campos

Viva todos os cineastas, artistas, pais , professores, engenheiros, vendedores de bala, faxineiros, todas as gentes que são acorrentados à essa missão de vida de fazer sensível o coração do mundo! Aquele que não tem medo da lágrima que brota alheia, da beleza inefável no rosto de quem vê.
Viva muito!

Juliana disse...

ei cris!
fui ver o filme...
e gostei muito. fui com um amigo que fez figuração no filme, sabe... mas é tão rapidinho... que só consegui vê-lo uma vez, das duas em que ele aparece...
a-do-rei a história da personagem da cynthia falabella... divertidissíma!!!
gostei muito de todas as histórias. algumas cenas fortes, marcantes...
e a história do moço que fica no bar, em frente à tv... a minha ficha caiu depois... aí é que fui entender o que acontecia... e foi então que achei mais legal a história!
mas enfim! gostei muito e saí recomendando para todos! um filme muito bacana.
um beijo cris!
juliana

[Fofinha] disse...

Eu sou mineira
mineiríssima de bh!
Muito feliz com uma mineira que arraza em todos os sentidos!
arraza também é mostrar que nós mineiros temos um tempero único, como os cariocas,paulistas, baianos,etc etc etc brasileiros!!!