terça-feira, 1 de junho de 2010

Ontem foi assim.

Camila Lanna, ganhadora do lugar na primeira fila pra assistir à final do Projeto Box, mandou seu relato pra gente.

Passei o dia olhando meu e-mail para ver se a Cristina Girardi havia entrado em contato, mas nada. Imaginei a loucura daquele dia pra ela (como de fato comprovei de noite), e decidi aparecer com a cara e a coragem.

Meu lugarzinho estava lá, reservado na primeira fila, a da imprensa. Me senti mesmo uma jornalista de moda, era a minha primeira vez num desfile.

Cheguei um pouco antes, comi uma coisinha, encontrei o pessoal do Brilhantina Brechó que eu não via tinha um tempão, passeei olhando as peças em exposição e as vitrines, imaginando a casa dos meus sonhos… boba, né? Rsrs.

Procurei meu lugar, já estava quase na hora. Me acomodei, desliguei o celular e comecei a ler os releases disponíveis (nem todos os candidatos disponibilizaram textos sobre suas coleções, infelizmente) pra esperar o início.

Oito e um e o desfile não começou. Os lugares reservados para a imprensa ainda não estavam preenchidos e o burburinho ansioso das pessoas aumentava a cada instante. Li e reli os releases. Percebi os olhares das pessoas se perguntando 'Quem é a menina das meias de bolinha na primeira fila?' e me senti importante. Rsrs.

Os flashes já disparavam como piscar de olhos e lamentei a minha câmera estragada, torcendo pra alguém liberar logo suas fotos para eu pegar pra mim. Resolvi começar a anotar minhas impressões, tentando me lembrar do que dizia Heloisa Aline nas aulas de jornalismo de moda. Ligaram o som. Ia começar? Ainda não.

Oito e dezoito e nada! Os lugares já estavam quase todos preenchidos, podia começar, né? Não aguentava mais aquela espera interminável! Acho que faz parte da magia do momento: quanto mais demora, mais ansiosos ficamos e mais expectativas criamos a respeito do que virá a seguir. As luzes começaram a se apagar, achei que fosse começar… ainda não!

...

Finalmente começou! E eu nem me lembrei de olhar as horas.

A primeira candidata era Thereza Eme, que prometia (e cumpriu) looks assimétricos e cores vivas constrastando com tons neutros, inspirados na escritora surrealista Janet Frame. Na passarela uma modelagem bastante interessante, com ombros e quadris estruturados, recortes inusitados e cintura marcada. As lindas aplicações em forma de bordado contrastavam com cordas e bolotas por toda parte, além da estampa de passarinhos, que estrapolava o limite das peças, passando para as pernas das modelos. Sapatos masculinos tipo Oxford com meias soquetes azuis eram um charme só, mas o ponto alto da coleção foi o vestido azul que servia de céu para os tais passarinhos.

Na sequência, outro desfile lindo, o de Raquel Rabelo, que não apresentou release, fazendo de tudo uma surpresa. A modelagem sequinha a que já estamos habituados apareceu com seu corriqueiro acompanhante: ombro volumoso, hora estruturado, hora fofo. As cores eram o branco e o preto, com aplicações em forma de peixe ou escama, que foi o ápice quando apareceu em uma jaqueta pesada.

Quando Júnio Ramos propôs misturas, fiquei empolgada, mas me decepcionei. Achei o garoto criativo, mas um tanto incoerente. Ele parecia estar perdido entre os anos 70 e 80, roqueiros e mocinhas românticas. Tinha de tudo um pouco, bem do jeito que eu gosto, mas não funcionou. Infelizmente o que vimos foi muito confuso e sem sentido.

Um release propondo releitura dos anos 80 me fez torcer o nariz pra Katia Tonako que me surpreendeu com modelagens futuristas onde não apenas os ombros, como também as golas eram estruturadas e a cintura estava em seu lugar. Tudo me lembrava as fotos da minha mãe e das minhas tias, do tempo em que se imaginava os anos 2000 como uma época espacial. Vestidos e casacos bandagem davam um tom mais romântico nos tons palha e rosê, enquanto o modernismo ficava por conta do preto, cinza e marrom. Bem diferente dos anos 80 que estamos cansados de ver por aí.

Pelo release de Raquel Drumond, esperei inovação e reutilização, mas ela passou dos limites fazendo simplesmente entrelaçamentos e entrelaçamentos, mas nenhuma roupa. Acho que ela quis fazer pensar com sua desconstrução, algo como os desfiles de Ronaldo Fraga, mas pecou na escolha da música e na falta de cenário pra compor a cena que viria a fazer sentido. Na verdade, nem inovação ela nos trouxe, infelizmente o que eu vi foi apenas um ode a Lady Gaga.

Já Rachel Grandinetti fechou a noite em grande estilo. Inspirada em Renoir, queria uma coleção alegre e fresca, exatamente o que nos deu. Inovação nas combinações; romantismo nos laços, rendas e babados; frescor nos seus verdes, rosas e azuis; e alegria nas listras e na música, extremamente coerente! Sem contar o flerte com o masculino, em sapatos pesados e nos chapéus da fofíssima Lenice Bismarcker. Falando em masculino, foi a única que apresentou looks para os garotos, tudo muito leve e lúdico, entre os pijamas do vovô e o casaco do capitão do navio. Tudo muito lindo, pra todo mundo sair de lá feliz!

Eu, como estudante de moda, pude ver que o mercado tem gente de todo tipo, e que a concorrência às vezes é forte, e às vezes nem tanto. Pude ver como as modelos seguem aquele padrão mais magro, mas que existem também modelos mais curvilíneas e lindíssimas. Pude comprovar, que estamos vivendo uma época extremamente livre no mundo da moda, onde cada um usa o que quer, do jeito que quiser, porque tudo, absolutamente tudo pode estar na moda.

Camila Lanna para Cris Guerra.


Obrigada, Camila.

Um beijo!

É importante ressaltar, gente, que eu, Cris Guerra, não estive no desfile. A Camila ganhou o sorteio e foi no meu lugar. Mas esta é a opinião da Camila, que publiquei aqui na íntegra. Não é a minha opinião.

8 comentários:

Cristina Girardi disse...

ei Cris!!
Adorei o comentário da Camila sobre cada um dos Boxers. Realmente tudo muito corrido não pude entrar em contato por email mas minha preocupação era avisar a assessoria para garantir o lugar dela na 1aFila, e deu certo, ufa!!
Bjão**

Aline disse...

Adorei os comentários da Camila, não concordo com todos, mas ainda bem, não é? bjus

Débora Oliveira disse...

Olá meninas, minha amiga abriu um lindo bazar.Passem lá para dar uma olhadinha,e se puderem, adicionem ela.
bjos,

Segue abaixo, endereço do blog:
bazardabruninha.blogspot.com.br

e-mail: bruninhabatistadf@gmail.com

Adriana disse...

Camila e Cris,

cadê fotos?
Quero ver tudo.

Abraços,
Adriana

Bia Graça disse...

Estou com a Adriana, também quero fotos (principalmente da meia de bolinhas, rsrsrs).

Pequena disse...

Camila, o povo tá pedindo e eu também. Manda fotos! Beijo, Cris.

nina lanna disse...

Oi gente! Eu não tenho fotos =/
Pois é, triste mas assim mesmo..minha câmera estragou, não consegui tirar foto nenhuma antes de sair de casa, dai nem levei pro evento.
As imagens que eu tenho peguei no Projeto Box, mas são apenas croquis. Desculpa, gente! =/

Sil Rodrigues disse...

Camila! Q delícia vc ser a sorteada. Eu nem pude entrar no sorteio, pois estava fazendo o caminho contrário da Cris, eu estava em Brasília e cheguei na hora do evento no aeroporto de Confins.
Vou ler o texto que vc escreveu agora. E tbm aguardarei as fotos.
bjs p/ vc
bjs para Cris