quarta-feira, 7 de julho de 2010

Você troca 50?



Quantas vezes você já se viu comprando alguma coisa na tentativa de trocar uma nota de 50 reais? Quantas vezes você volta pra casa sem saber onde gastou 10, 20, 50 reais?

Com 50 reais você mal paga a cerveja e o tira-gosto com os amigos. Difícil jantar num bom restaurante com essa grana. Mas 50 reais, para o meu afilhado do Fundo Cristão, pode ser um short, duas cuecas, duas camisetas de malha, um tênis e um caderno.



Há alguns anos eu contribuo para o Fundo Cristão com essa quantia quase simbólica. Nesses anos todos, minha vida mudou muito. Eu não tinha filho, tinha um namorado e um salário acima da média. Depois perdi o namorado, deixei um cargo de direção e passei a criar um filho sozinha. Hoje pago uma quantidade considerável de contas, mas, nesse vai-e-vem, mantive o compromisso. E acho que são os 40 reais mais bem investidos do meu orçamento.



É que nesse tempo todo eu ganhei tanto. Trocar cartinhas com o Fernando, meu afilhado, com fotos e palavras de carinho, receber notícias dele, de seu desenvolvimento na escola, de sua família, que mora lá no norte de Minas, faz o meu coração sorrir quentinho. Não é nada pra mim, mas é tanto pra ele.



Anos atrás, quando eu já era madrinha do Fernando, o Gui me mostrou um conhecido que frequentava a igreja onde o pai dele era pastor e comentou: "Tá vendo aquele cara ali? Ele cresceu ajudado pelo Fundo Cristão. Fez faculdade, formou família, tem uma empresa e qualidade de vida bacana." Terminando a frase, ele já tinha os olhos cheios d'água. Foi então que eu percebi o valor dessa atitude.



Quando o Fernando me escreve, ele sempre conta o que faz com o dinheirinho extra que mando em datas especiais como Páscoa, aniversário, Dia das Crianças ou Natal. E sempre me dá vontade de chorar quando leio coisas como: "Com o seu presente comprei um caderno, uma bermuda e uma caixa de lápis de cor pra minha irmã." E então eu coloco o meu rabinho entre as pernas, entre a alegria de ajudar e uma certa vergonha pelas vezes que reclamo de falta de grana.



O Fundo Cristão para Crianças é uma instituição séria, de desenvolvimento e proteção infantil, que há 43 anos luta contra a miséria e a desnutrição de milhares de crianças nas regiões de extrema pobreza no Brasil. Não possui nenhum vínculo político ou religioso e só depende da ajuda de padrinhos e madrinhas para continuar promovendo cidadania a milhões de pequenos brasileiros.



Atualmente, são 64 mil crianças apadrinhadas no Brasil. Destas, 55 mil são apadrinhadas por estrangeiros e só 9 mil crianças têm padrinhos brasileiros.



Mas você pode ajudar a aumentar este número. Qualquer pessoa ou empresa pode se tornar padrinho ou madrinha de uma ou mais crianças e acompanhar o seu desenvolvimento por meio de visitas, correspondências e muito mais. A participação é totalmente voluntária e o padrinho não cria nenhuma responsabilidade legal com o afilhado ou com a organização.


Seja você também um padrinho ou uma madrinha do Fundo Cristão para Crianças. Com 37 reais por mês, você transforma a vida de uma criança. Visite o site e conheça mais o trabalho do Fundo Cristão para Crianças.

É muito pouco pra você. E pode ser tudo para uma criança.

Todas as imagens mostram situações reais de pessoas que fazem parte dos projetos realizados pelo Fundo Cristão para Crianças. Todos os menores foram autorizados por seus responsáveis legais.

19 comentários:

Sil Rodrigues disse...

O melhor deste blog! Parabéns!
Conheço o projeto e sei da seriedade!
bj

Petite Marie disse...

Achei seu blog há um tempinho atrás e venho acompanhando...como moda não é o meu forte, confesso que às vezes não dou atenção merecida aos seus modelitos! Mas li um pouco sobre você na net, e continuo seguindo. E hoje, tudo fez sentido...Moro nos Estados Unidos há mais de 12 anos mas sempre me mantive ligada às questões sociais no Brasil. Meu esposo e eu sempre ajudamos de alguma maneira...mas há muito que nós procuramos uma entidade para ajudarmos de uma maneira mais constante. E posso te dizer com toda a certeza que o seu post de hoje acabou com a nossa procura. Senti uma conexão imediata com tudo escrito (principalmente com a história do bem sucedido rapaz que cresceu com a ajuda do programa)e senti que essa era pra valer. Imediatamente chamei meu esposo e pude ver a alegria nos olhos dele.
Muito obrigada pela divulgação (e toda a emoção) e parabéns pelo blog!
Claudia

"Dri" disse...

A caridade é o caminho da felicidade!
bjos!

butterfly disse...

Estou acompanhando diariamente seu blog e amei ver seu post!! é muito gratificante quando vemos que nosso pouco é demais pra quem realmente precisa e muitas vezes achamos que nós é que precisamos pra comprar coisas urgentes, mas que nem se compara com as reais necessiades dos outros... parabéns pela iniciativa de divulgação!!! Com certeza, vou divulgar no meu blog também e ajudar!!! Bj

Clau disse...

Tenho uma amiga que trabalha no Fundo Cristão e também posso dizer que é uma instituição séria.

Eu sempre fiz alguma coisa pelo nosso mundinho, inclusive sou protetora de animais (resgato das ruas, reabilito e coloco para adoção) - mas tenho uma necessidade dentro de mim de ajudar ainda mais e com certeza vou apadrinhar uma criança de lá.

Bjão, Cris, essa foi uma excelente maneira de começar o dia! :)

Lais Alves disse...

Nossa Cris..
me emocioneei aqui com esse post!
Depois de assistir o jornal e só ver coisas triste... eu nao poderia ler algo melhor pra animar meu dia.

Beijos ;*

Bia Graça disse...

O melhor de você.

VERÔNICA disse...

Assim como todas que estão deixando comentário, fico feliz com o trabalho de participação/divulgação do Fundo... muitos querem ajudar, mas não sabem como ou à quem porque está difícil acreditar no ser humano!!!!

Ajudei por alguns anos a LBV e após aquele escândalo desacreditei totalmente e passei a ajudar somente aqueles que eu posso ver/visitar... foi mundo bom saber que existem pessoas que continuam trabalhando sério!!!

bjs

Carol Godoi disse...

Adorei, Cris, o mundo anda tão estranho que não conseguimos confiar direito nessas instituições, pois já ouvimos tantas histórias escrabrosas. Sempre tive medo de ser passada pra trás e ajudo do meu jeito.
Vou pensar seriamente a respeito. bjos.

ana disse...

mais uma vez, gosto de vc!
bj

Camila Guimarães Dias disse...

Cris...você é tão humana,fico emocionadissima!

Eu ajudava no centro espirita que frequentava em BH, e é tão gratificante!

A gente acha que tá fazendo caridade para os outros,mas na verdade, fz bem é pra gente mesmo!

Sinto falta disso aqui na Espanha,sabe?

Um beijo no seu coração.

Lili Cheveux de Feu disse...

cris, será que você poderia ajudar a divulgar? estamos precisando muito...
obrigada.

http://itmelili.blogspot.com/2010/07/por-que-urgencia-e-muita.html

Regiane Ivo disse...

Todo final de ano eu tenho um compromisso comigo mesma, fazer aquelas sacolinhas de natal ou pegar uma cartinha no correio e preparar o que a criança pede... É impressionante mas quando eu acho que meu dinheiro não vai dar para nada, parece que ele brota do chão! Eu acredito que quando a gente ajuda os outros (seja de qualquer forma) a gente se torna abençoado de alguma maneira. Fora o prazer pessoal de estar ajudando alguém.
Bjus

lucilenepoliveira disse...

Parabéns.. que energia que estas fotos nos passam.. vida real.. precisamos ver isso tudo com coração e cuidado.. Parabéns por postar

Patricia disse...

Cris, obrigada!

Acabei de apadrinhar uma garotinha do norte de Minas e estou me sentido um pouco menos omissa...

Sei que nossa ajuda não pode parar por ai, mas temos que começar de algum lugar, não é!?

Parabéns pelo post!

Peço sua autorização para transformá-lo em um e-mail que enviarei aos meus amigos, mostrando o seu e, agora, o meu exemplo...
Quem sabe não conseguimos mais e mais padrinhos por ai!?

Grande abraço,

Patricia Costa

Bell disse...

Que bonito!
Hoje, eu não tenho mais um marido, me separei ! Não tenho um emprego fixo, não fiz faculdade sabe Cris ? Decidi lá atras (12 anos atras) a ser mãe, esposa, e cuidar da casa e da familia! Se me arrependo? NÃO!! Participei de cada momentinho dos meus filhos, e isso é muito compensador...sei que outras mães ganharam grana e reconhecimento profissional mas não estavam presentes nas festas juninas da escola, por exemplo! E cada pessoa sabe o que é melhor prá si. Enfim...hoje, parece incrivel mas 37 reais ainda é dificil prá mim,nasituação que estou.Porém encontrei uma outra forma de ajudar, participando da pastoral da criança, um projeto da minha igreja (católica) que pesa e monitora o desenvolvimento de crianças de 0 a 7 anos, complementando a alimentação com a multimistura qdo necessário! E ainda faz um acompanhamento das famílias, e tenta ajudar nas questões psicológicas e sócioeconomicas, encaminhando para cursos profissionalizantes, médicos e afins!
Então, acho que de alguma forma, vale á pena passar adiante aquilo que aprendi 'em casa' e tentar fazer com que outras pessoas tenham um lar q uentinho e cheio de a mor, como o meu !
Tudo é muito válido, quando a gente quer o bem do próximo, né ?
Parabéns...bela atitude ! Bjo

Renata Iannarelli disse...

Cris, descobri o trabalho deles aqui em seu blog e hj faço parte do grupo de padrinhos.
Meu 'afilhado' é o José Maria, do Ceará, q nos correspondemos sempre com cartinhas, trocamos fotos. É uma experiência incrível!
Obrigada. Devo essa alegria a você - e ao José Maria.

bj

evariado disse...

Post lindo e que só dá ainda mais vontade de ajudar. A gente aqui de casa já ajuda uma instituição aqui do Ceará,onde eu moro,mas depois desse post e da leveza,da presença mesmo que distante,vou jogar essa idéia na mesa pra gente tentar ajudar e assim apadrinhar um pequenino. Gostei bastante do manter contato,de ter notícias sabe,saber do que anda acontecendo na vida deles.Lindo.
Beijão.

Alice disse...

E muita gente nem deve saber sobre o Fundo Cristão, obrigada por divulgar, eu não fazia idéia que existia algo assim.
;)
bjs
Alice